POESIA & INSIGHTS
"A poesia não é minha. É como o vento, que só passa através de mim." Chico Xavier

sábado, 25 de abril de 2009

Preciso agradecer!



Obrigada por me proporcionar tanta reflexão, pelas situações de frustração, mas extremamentes importantes para eu saber quem não quero ser. E crescer...

Obrigada por me mostrar como se escreve um texto magoado, um texto quadrado, um texto que não sabe aceitar amor de bandeja, porque "algo deve estar errado".

Obrigada por, neste momento, estar duvidando do que escrevo e, mais uma vez, apagando e depois copiando.

Obrigada por ignorar, por chutar o balde, falar A e depois falar B, por julgar (exatamente como estou fazendo agora), por achar tudo falso, pois é bonitinho demais, e por me permitir ver só o que há de bonito em você: meus olhos são assim!

Prefiro a beleza do que a crítica, a rima do que o breu, que me recorda fugir e fugir e fugir de si mesmo, na certeza de que o fato de ter entrado num avião o faça mais racional do que aqueles que nunca andaram de ônibus...

Me mostrou que sou capaz dessa intensa sensibilidade por toda minha vida, a maneira que consigo fluir em tudo que faço, perfeita ou imperfeitamente, sem nunca ter saído do meu mat. Amei você desde o primeiro momento que o vi, e foi nada além disso que tentei mostrar nas minhas poesias certinhas: minhas noites acordadas, sonhando; meus dias sem comer, pensando, minha alegria em estar abertamente compartilhando...

Mas obrigada por estar errado, e por mostrar que eu estava errada também. Que errei tentando acertar, que perdi tentando doar, que começo do zero achando que estava um a um.

Obrigada por colocar o ego socado dentro do coração, porque não cabe mais na cabeça.

Obrigada pela tua existência: você é lindo do jeito que é, você acende amor e odio dentro de mim ao mesmo tempo. Sangrar para se sentir viva.

É a melhor sensação do mundo ver que estou na caminho certo! E perceber que não faço yoga.


EU SOU YOGA.


2 comentários:

Marlise disse...

Verdadeiro, como tu! Beijo

joanna disse...

Isso aí amiga. " Pois quem quase morre (e pode ser de amor), ainda está vivo, mas quem quase vive, já morreu."
Beijo no coração
:)